Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

life Inc.

Beauty & Lifestyle

Operação

Na segunda feira da semana passada a minha avó sempre foi operada. Acabei por não escrever nada sobre isso porque estava de tal modo nervosa que nem me saía nada.

 

A operação correu bem e fiquei muito aliviada quando finalmente ela saiu da sala de operações. Esteve 1 dia nos cuidados intensivos e na terça já estava nos cuidados intermédios. Portanto, operação na segunda e quinta... ala para casa. Fiquei com a sensação que foi cedo demais. Uma pessoa de 87 anos, com vários problemas de saúde, dão alta tão rápido? Talvez por temerem uma infeção, não sei...

 

O que é certo é que desde que está em casa a minha avó tem estado muito queixosa. Ora lhe dói muito a cabeça, ora está agoniada, não come, não se quer levantar, enfim. Sente-se sem forças, para resumir.

 

Só espero que a recuperação corra bem eque daqui para a frente se comece a sentir melhor. Porque dói o coração vê-la assim. No domingo peguei nela e está tão magrinha... só pele e osso. Estou tentada a levar-lhe um boião de fruta da Pinypon, afinal aquilo é tudo passado, pode ser que ela goste...

 

 

xoxo

cindy

 

 

 

 

 

Com o coração nas mãos

A minha avó está internada. Já há uns anos que tem um aneurisma e agora coloca-se a hipótese de ser operada porque tem vindo a aumentar de tamanho. A operação não é isenta de riscos e como tal tem de ser uma decisão bastante ponderada.

 

Há dois métodos cirúrgicos, um menos invasivo e praticamente sem riscos e um outro muito arriscado. O médico que a propõe operar não põe de parte a hipótese de se o primeiro método não funcionar terem de partir para o segundo. A minha avó está internda desde segunda para realizar os exames necessários e agora o médico quer que a minha mãe e a minha tia decidam hoje se é para operar ou náo na segunda.

 

Como é que se toma uma decisão destas? Praticamente de vida ou morte? Porque uma vez que comecem a operar, não dá para parar. A minha avó tem imensos problemas de saúde e já não vai para nova. Em relação ao aneurisma ele tanto pode rebentar daqui a umas semanas como permanecer durante anos. É como viver com uma bomba relógio e por isso não sei o que será preferível. E as opiniões dos médicos não são consensuais. Que raio de situação...

 

A minha avó não é a pessoa mais fácil do mundo e com o passar dos anos tem vindo a ficar mais amargurada mas é minha avó e gosto dela na mesma. E espero que viva muitos mais anos para ver crescer a bisneta.

 

Estou com o coração nas mãos, literalmente.

 

xoxo

cindy

recordações by barbie

Hoje deu-me para ir reler o blog, desde o início.

 

E encontrei este post que por si só é bastante triste. Comecei a ler os comentários e percebi que neste dia todos fizemos uma catarse, deitamos tudo cá pra fora...

 

Mas o pior (e o melhor) foi ter encontrado um comentário escrito pela minha avó. Sim , pela minha Querida Avó, que nos deixou no final de Dezembro. E reparei numa frase que ela escreveu, e que eu vi escrita pela sua mão na agenda dela dias depois da sua morte (a minha avó escrevia tudo nas suas agendas, são preciosidades!) "com 89 anos recordo-me do passado, vivo o presente e aguardo o futuro." 

 

Meu Deus , será que as saudades , a dor e a tristeza não passam nunca?

 

barbie

efeméride by barbie

Não posso deixar de assinalar a data de hoje, faz hoje 31 anos que o nosso Avô morreu. Este ano é um dia ainda mais triste porque a nossa Avó já cá não está para recordar a data connosco.

 

 

 

 

Desejo-vos uma ótima Páscoa, prometendo passar por cá depois para vos contar o qpue ando a fazer (não é nada de novo, a vida de sempre ;)

 

Beijocas

Barbie

E em jeito de homenagem! by Cindy

Está o cantinho da sala pronto!

 

 

Faltava pendurar os quadros e no sábado passado o meu querido paizinho lá fez o favor de ir brocar lá para casa. Acho que endoideci os meus pais com tantas medidas. Que fazer? Coisas de Aquitecta.

 

Estes quadros têm um valor sentimental muito grande para mim. Há uns natais atrás resolvi oferecer um quadro feito por mim à minha avó. O da direita foi o ensaio para o da esquerda, que lhe ofereci. Ainda me lembro da minha aflição a ver que às tantas o óleo não ia secar a tempo.

 

Mas lá secou e eu pude oferecê-lo. E acho que ela ficou contente e orgulhosa de mim. E isso basta-me.

 

Agora está cá em casa e é mais uma peça para me recordar dela.

 

xoxo

cindy

O tempo passa, mas a dor não... by Cindy

Continuo a pensar em ti todos os dias.

 

Ainda ontem quando forrava as gavetas do teu antigo aparador. Lembro-me dele na sala e de guardares os livros nas gavetas e os remédios. Dá-me um aperto enorme saber que não estarás mais ali qando for lá a casa. Sentada na cadeira a ler a revista ou o jornal ou então a torceres pelo FCPorto.

 

Lembro-me dos xis apertados e de pensar que estarias sempre ali. Afinal de contas 90 anos, quase 91, são muitos anos. E estavas tão bem...

 

Lembro-me de a tia dizer que achava que os 90 anos eram o teu último aniversário e de eu ter dito, "Ó tia não agoires". Mas também sei que eu e a Bárbara ultimamente não falávamos de outra coisa. O sexto sentido é lixado...

 

O bolo dos 91 anos comemo-lo nós, depois da meia noite em jeito de homenagem. O pai foi comprar o bolo e sentiu-se mal. Eu "esqueci-me" de te entregar o livro no Natal e pensei, fica de prenda de anos. Nunca to cheguei a dar. Mas já o li e guardei. Está na minha mesinha de cabeceira... bem guardadinho.

 

E sempre que me lembro só me apetece chorar. Depois penso que tenho de estar "boa" e que gostarias de nos ver felizes. E tento fazer-te a vontade mas não é fácil...

 

.....by barbie

Faz hoje 4 semanas. Para mim é como se fosse ontem. Ou como se nem tivesses sido. Para os outros é algo que já passou.

 

Não sei descrever o que sinto. Um espinho cravado no coração. Parece que estou sempre à espera que voltes. Não sei como explicar. Acho que este espinho vai estar para sempre cá, independentemente dos dias, semanas, meses ou anos que passem.

 

Por esta hora o teu corpo, que me deu colo, colo, colo , mimo, calor e amor já não é o teu corpo.

 

As lágrimas teimam em rolar pela cara abaixo. A tua memória está tão presente em mim como sempre esteve, mas se dantes eu sentia alegria agora, a seguir à alegria vem a angústia de já não te ter. De saber que não vais voltar. Acordo a meio da noite a pensar porque estou tão angustiada e de repente lembro-me "a minha avó morreu". E volto a adormecer, para voltar a sentir isto , de cada vez que acordo.

 

Recordo com nitidez a tua voz, o teu olhar, a tuas mãos nas minhas, o teu cheiro, o teu riso, as tuas histórias, as tuas lágrimas. O teu Amor.

 

Foste a minha melhor Amiga desde o minuto em que eu nasci até ao minuto em que tu partiste. Nunca me pediste nada e deste-me sempre tudo.

 

Estou mais pobre, muito mais pobre. Mas sou muito rica por te ter tido.

 

Obrigada.

 

Bárbara

... by Cindy

Faz hoje 15 dias que partiste.

 

Todos dizem que fica mais fácil à medida que o tempo passa… não sei se será assim. Para já, a dor de te termos perdido permanece viva.

Achamos que as pessoas vão estar sempre lá e esquecemos que na vida a única certeza é a morte.

 

Ainda no outro dia olhei para o espelho antes de me deitar e pensei, “Parece que tenho um ninho de pássaros na cabeça, de tal modo o cabelo estava desalinhado”. E depois lembrei-me do que eu fugia para pentear a cabeleira antes de sair para a escola à hora de almoço. Porque não havia pente que domasse os caracóis. E ainda no Natal te lembraste disso e contaste ao teu neto “emprestado”.

 

E ao recordar isto foi como se me arrancassem o coração.

 

Não me parece que passe com o tempo. Falta-me um bocadinho e és tu.

 

Xoxo

cindy

Limpezas de ano novo by barbie

Como todos sabem, desde a semana do Natal que as coisas têm andado muito complicadas para mim. Primeiro um irmão com um problema enorme, que continua a precisar de todo o apoio, e continua a ser muitíssimo preocupante para mim, depois o falecimento da nossa Avó, mesmo no seu aniversário e início de Ano Novo.

Tem sido extremamente difícil lidar com tudo isto, aliás, nunca pensei que iria passar por dias assim. E tenho de me tentar mentalizar que vou ter de aprender a viver com isto (a ausência da Avó).

 

Tinha decidido que iria começar o ano a arrumar , "destralhar" e organizar a minha casa. Ora, essa resolução, e o facto da vida continuar a ter de ser vivida têm me feito andar para a frente. Os meus filhos têm de comer, vestir e ir à escola, e precisam da mãe bem disposta e disponível. Isto é a primeira manifestação da minha avó em mim. Ela sempre conseguiu fazê-lo, continuou a viver apesar de ter perdido pai , irmãos, a Mãe, o meu Avô, e depois vários amigos. Andou sempre pra frente. E eu (nós todos hã família?) tenho(temos)  de fazer o mesmo. A dor está cá. Acordo de noite a pensar nela, em falar com ela, enfim... ainda passaram poucos dias e foi totalmente inesperado (apesar da muita idade estava bem , não esperávamos mesmo..).

 

 

Isto para dizer que muito lentamente tenho seguido os objectivos traçados. Comprei umas caixas no Lidl e arrumei , limpei e separei todos os brinquedos dos meus filhos. Está tudo dividido e muito mais fácil de aceder, brincar e arrumar.

 

Depois foi a vez da cozinha ( que é também sala de jantar e sala de estar e sala de computador e sala de brincadeiras e sala de trabahos de casa LOL).

Com o mesmo método das caixas arrumei tudo nos seus sítios e deixei tudo organizado e fácil de usar e arrumar.

 

Vou seguir para a casa de banho (uma boa limpeza e arrumação do armário) e depois para o meu atelier , que está uma bela confusão. Com as caixas também, vou organizar todos os materiais.

 

Posteriormente vou passar ao meu quarto, que apesar de ser grande é o mais fácil de arrumar e limpar, sempre teve poucas coisas.

 

Depois disto, e como tenho uns trabalhos para terminar, e entregar esta semana, vou deixar os armários para outra ocasião. Até porque quero comprar organizadores diversos para o seu interior, e também quero fazer novas cortinas  e almofadas, e pintar algumas portas e divisões, e para isso preciso de receber desse trabalho.

 

Resta-me dizer que mantermo-nos ocupados num momento como este, em que parece que o mundo terminou (e terminou mesmo, de uma determinada forma) ocupar corpo e mente são das melhores terapias.

Claro que tomo um comprimido para me ajudar a dormir (desde o dia 20 de dezembro que as noites têm sido terriveis) e claro que me apetece dormir toda a manhã, mas tenho conseguido resistir e vou conseguir andar para a frente.

 

O apoio da família tem sido fundamental (principalmente entre primos e alguna amigos-que-são-como-da-família) , há imensas pessoas preocupadas com os meus irmãos e que estão a ajudá-los imenso , tanto a um com o seu problema como ao outro com a sua procura desesperada de emprego.

 

O meu marido também tem sido EXTRAORDINÁRIO, ainda não me disse nenhuma vez para me calar ou mudar de assunto,( e eu sei que ando chata, sempre a falar das mesmas coisas. Uns não falam , eu falo imenso do que sinto e penso) e tem sempre o ombro disponível e o abraço apertado na hora certa.

 

A vida pode ser muito difícil, mas temos de conseguir seguir com ela da melhor forma.

 

Espero que a minha Avó, se me está a ver, esteja orgulhosa de mim, dos meus irmãos, dos meus primos. Estamos a fazer como nos ensinaste Vovó, cada um à sua maneira!!

 

 

Barbie

 

 

 

e a vida continua mesmo? by barbie

é que não sei como pode ser possivel a vida continuar.

 

Depois do que aconteceu ao meu irmão antes do Natal, faleceu a minha Avó na véspera do seu próprio aniversário.

Apesar da muita idade, foi totalmente inesperado, estava muito bem.

 

E apesar de eu ultimamente não estar com ela com regularidade, tinha-a sempre lá. Smepre dissemos "vou à Avó", "estou na Avó" , beijinhos à Avó, os meus irmãos estavam lá todos os dias, era como se ela fosse existir para sempre.

 

Cresci em casa dela, partulhei tantas coisas com ela, pequenas e grandes, sem importância e muito importantes...

 

E agora, não fosse eu ter os meus próprios filhos que precisam de mim (mesmo, para lhes dar de comer, vestir, lavar etc..) acho que entrava numa depressão profunda.

 

Tudo, mas mesmo tudo , me faz lembrar a Avó. Todos os pequenos detalhes da minha vida.

 

O funeral foi bonito, ela estava serena, mas foi muito , muito triste. Ver os netos que ela embalou com tanto Amor carregarem o seu caixão. Foi realmente triste.

 

E, ao contrário de outras pessoas, a mim faz-me bem e apetece-me muito falar dela.

 

Espero que esta dor me vá passando aos poucos, mas sei que a saudade vai ser eterna.

 

 

Meet the Blogger

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Wholesale clothes, Clothing Wholesalers online from China,cheap korean clothes online WOOK - www.wook.pt
SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031