Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

life Inc.

Beauty & Lifestyle

Do estado da nação

Não gosto de falar de política. Não consigo compreender (não quero) os meandros, os interesses, os esquemas que quem governa parece conhecer de cor e salteado. Mas perante o que aconteceu ontem não consigo não escrever, falar, reclamar, seja lá o que for.

 

Basicamente passaram por cima dos votos dos portugueses. A partir daqui vai ser sempre assim? Quem não ganhar junta os trapinhos e acaba por ir para o poleiro? Não estou a defender partidos, simplesmente não me parece correto. E se também não acredito que só se consiga governar com austeridade, também não me venham com balelas a prometer tudo e mais alguma coisa, como se 4 anos de cortes tivessem sido desnecessários. Será que encontraram algumas libras de ouro escondidas?

 

Diz o meu irmão que vai emigrar outra vez. Às tantas vamos todos.

 

xoxo

cindy

Eu também grito vergonha!

Ontem tive a sensação que voltámos à idade da pedra neste país.

 

Aquando o referendo sobre a liberalização do aborto, votei a favor. Acredito sobretudo que devemos ser livres de escolher. Pior que uma interrupção voluntária da gravidez é uma criança vir ao mundo para sofrer. E o que estava em cima da mesa na altura era continuar a fechar os olhos aos abortos clandestinos ou feitos no estrangeiro ou legalizar o ato e dar condições clínicas a quem a ele recorresse. Por outro lado, tive receio de uma banalização da ivg, que sendo despenalizada houvesse quem a ela recorresse como método contracetivo. E certamente haverá, mas as estatísticas denotam uma diminuição do número de ivg, o que é positivo. Ontem esteve novamente em discussão no Parlamento e os resultados não foram do meu agrado...

 

Acho muito bem que quem recorra à ivg pague taxas moderadoras, afinal de contas é um procedimento médico e porque havemos nós, contribuintes, de andar a pagar pelas decisões dos outros? A insenção não fazia sentido e portanto acho que assim se restabelece alguma justiça nesse sentido.

 

Fiquei foi completamente estupefacta com a obrigatoriedade das mulheres de frequentar consultas de aconselhamento psicológico e social, onde podem inclusive estar presentes médicos que são contra o aborto e funcionarão como objetores de consciência! Que essas consultas fossem facultativas parecia-me uma boa medida, haverá certamente quem necessite desse acompanhamento psicológico. Já agora, obriguem também os pais a comparecerem às consultas, sendo que em muitos casos são eles que se põem de lado e recusam a gravidez. Ridículo! Mas agora estamos numa ditadura em que se obrigam pessoas? Em que tomam uma decisão e estão ali os juízes a tentarem dissuadir? Onde anda a liberdade das mulheres? Somos todas umas tontas que precisam de orientação?

 

Uma tristeza. Um passo em frente, dois para trás.

 

xoxo

cindy

A culpa

Às vezes leio artigos como este e fico a pensar no efeito que estas notícias, teorias e afins têm nos pais.

 

Nos pais que trabalham a tempo inteiro, que cumprem as 8h diárias muitas vezes prolongadas sem a compreensão dos patrões. Nas famílias em que os filhos só vêm os pais ao início e final do dia, entre pressas para sair de casa a tempo e horas, banhos, sopas e cama. Eu não estou a dizer que não seja verdade, mas é certo que nos dias que correm haverá certamente poucos pais com a possibilidade de irem buscar os filhos ao final de 6h na creche. Simplesmente tal não se coaduna com a nossa realidade laboral e social.

 

Decerto que seria melhor para qualquer criança passar mais horas com os pais mas enquanto não se alterarem as leis atuais por politícas pró-família, não se modernizarem as  mentalidades retrógradas das nossas entidades patronais e dermos um passo em frente em direção a uma lei laboral mais justa e amiga da vida familiar, infelizmente muitos pais não o conseguirão fazer.

 

É fácil lançar estas "postas de pescada" para o ar mas tenho cá para mim que a maior parte dos pais não se importaria em nada de deixar deixar os filhos na creche apenas as tais 6h por dia recomendadas. De poder ir dar um passeio pelo parque, fazer umas compras menos apressadas, chegar a casa e brincar sem pressa... se tal fosse exequível. Não o podendo fazer e ler estes artigos dos ditos "especialistas" só serve para agravar a "culpa".

 

Não sei se concordam...

 

xoxo

cindy

O incentivo à cegonha

Já aqui falei tantas vezes da Natalidade e dos (não) apoios à mesma, que não podia deixar de escrever sobre as medidas propostas pela tal comissão para a política da natalidade.

 

É de louvar que finalmente se tenha chegado à conclusão que mantendo-se a taxa de natalidade atual não haverá renovação de gerações futuras. E a continuarmos por este caminho, a tendência é para que a natalidade continue a descer. É um fato que neste país não há condições para que as pessoas queiram ter uma grande família. Ao contrário de alguns, não acho que as pessoas recusem o 2º filho por comodismo mas sim porque se um já é complicado - e não falo de gerir duas crianças - dois ou mais é bem mais. Falo sobretudo a nível logístico - creches, escola, livros, vacinas, despesas médicas etc. O resto, o educar, será mais fácil.

 

E resumindo a minha opinião sobre as tais medidas. Acho que são medidas acertadas, sem no entanto serem brilhantes. Porque indicam o caminho mas não a solução de como podem ser aplicadas. E em relação à carreira profissional e meio laboral, julgo que as medidas indicadas são importantes mas que deve haver uma articulação com o Código do Trabalho, promovendo a igualdade entre género, que todos sabemos ser completamente utópica. Infelizmente, a maior parte das nossas entidades patronais preferirá não contratar mulheres de todo. É o que temos e as mentalidades não mudam de um dia para o outro.

 

E fica por falar do ensino público, supostamente obrigatório a partir dos 3 anos mas que na realidade só garante lugar à criança a partir dos 6 anos e no primeiro ciclo. Até lá, recorremos ao privado? Mais uma despesa quando supostamente deveria haver vagas para todos? Continuam a fechar escolas mas depois não garantem vagas.

 

Gostava de saber quais as vossas opiniões sobre estas medidas...

 

xoxo

cindy

 

 

Acerca das vacinas...

Ontem falava-se no blog da Rita Ferro Alvim ( adoro o livro dela, espero que continue com a escrita!) sobre vacinas, já que anda aí uma onda de pais muito New Age que têm fugido às vacinas como o diabo foge da cruz.

 

A minha postura sobre este assunto é muito clara. Tenho vacinado a Pinypon seguindo o PNV e ainda acrescentando as vacinas recomendadas pelo pedi. É preciso ver que só graças à vacinação é que há algumas doenças praticamente extintas, como a poliomielite e o sarampo. Ah e tal que isto é tudo um complot dos laboratórios e dos médicos... A sério?! Vamos por aí? Eu não sou médica, logo tenho de confiar nos profissionais de saúde que escolhi para me orientarem, ou vou agora começar a pôr em causa tudo o que dizem?Ora se eu vou ao médico e ele me receita qualquer coisa, vou pôr em causa o que ele me receitou? Mas eu sou médica também?

 

Faz-me lembrar um cliente que uma vez me perguntou se era possível desviar uns pilares que existiam a meio da loja dele porque aquilo ficava muito mal. E eu respondi, pode sim senhor, mas quando o prédio cair é melhor não estar cá...

 

Como eu disse no blog da Rita, cá em casa não se tomam medicamentos a torto e a direito. Primeiro vão os cházinhos e outras mezinhas, caso não resulte toma-se qualquer coisa ligeira e só em último caso antibiótico. O ano passado tomei antibiótico por causa de uma bronquiolite e já nem me lembrava de tomar antibiótico, sinceramente... Agora com a Pinypon já sei que volta e meia vai andar adoentada, principalmente quando for para a creche e aí nada melhor que seguir as recomendações do pediatra.

 

xoxo

cindy

 

Agora sim, caí em mim!

E quando leio uma notícia onde falam dos cortes que os portugueses vão fazer nas compras de natal e que esses cortes equivalem a 8%, fico com a certeza que vivemos num manicómio à beia mar plantado e ainda não nos apercebemos.

 

Até agora.

 

Fico à espera dos vossos comentários.

 

xoxo

cindy

 

PS: o valor médio que os portugueses pretendem gastar, segundo uma sondagem qualquer, é de 575€.

 

Um escândalo! by Cindy

Eu hoje vinha cá falar de moda e das novas tendências mas sinceramente perdi a vontade!

 

Ontem fiquei ESCANDALIZADA com o anúncio do corte na comparticipação da pílula contraceptiva, da vacina do cancro do colo do útero, hepatite B e gripe estirpe B.

 

Mas está tudo doido ou quê?

 

Até agora posso dizer que tenho apreciado o esforço e os cortes que têm vindo a ser feitos. Mas esta não percebi!

 

E escusam de vir dizer que quem quiser tomar a pílula pode sempre ir buscá-la gatuitamente ao Centro de Saúde porque tal não é válido para todas as pilulas. Por exemplo a que eu tomava NUNCA foi comparticipada e nem tão pouco estava disponível no centro de saúde. E todos os meses lá iam quase 9€ para a dita cuja, quando havia outras bem mais em conta, mas infelizmente aquela era a indcada para mim.

 

Quanto à vacina da hepatite B parece que retrocedemos no tempo 15/17 anos, altura em que eu tomei as 3 doses que sairam do bolso dos meus pais porque ainda não era comparticipada (ai que velha que estou!).

 

A vacina do cancro do colo do útero é FUNDAMENTAL! E quero ver quem é que vai pagar a vacina por inteiro! A mim parece-me que a vacinação e prevenção é fundamental, tendo em vista que assim seria possível erradicar praticamente o cancro do colo do útero, o único causado por um virus - o HPV.

 

Não estiveram nada bem, não! A crise já tem é as costas largas!

 

xoxo

cindy

 

 

 

Escolhas! by Cindy

Já estou farta de ouvir falar em crise, FMI, Troika, Sócrates, Passos Coelho e etc..

 

Mas não consigo enterrar a cabeça na areia, qual avestruz, e ficar à espera que decidam por mim. Tenho ouvido muita gente a dizer que não vai votar. Quando pergunto porquê, dizem que não sabem em quem votar. Que ninguém é digno de ocupar o lugar.

 

Quanto a isso não posso deixar de concordar mas há uma coisa que se chama votar em branco. E serve mesmo para isso, para quando não há alternativa ou empatia em relação a nenhum candidato se manifestar a nossa abstenção.

 

Cheira-me que estas eleições vão ser mais um fracasso do exercício da cidadania e do direito de voto.

 

xoxo

cindy

Curtas do fim de semana prolongado! by Cindy

Foram 4 dias em casa que me souberam muito bem. Depois da estafa que foi mudar de casa estava mesmo a precisar de um intervalo para assentar ideias.

 

Bom, bom era ter ido laurear a pevide para qualquer destino exótico ou até entre fronteiras mas infelizmente só eu é que tive direito a fim de semana prolongado. Estou a brincar claro, porque depois de ter pago o balúrdio das quotas da Ordem fiquei depenada. Só de imaginar quantos pares de sapatos e roupinhas poderia comprar com esse valor...

 

A Barbie veio cá ao Porto dar um ar de sua graça e pudemos conviver num jantarinho muito agradável. Os gajos graúdos puseram-se a ver a bola e nós nas cusquices de gajas. Fui ofertada com esta maravilha:

 

 

Linda não é?

 

O domingo foi passado à la maison, deu-me a preguiça para ir passear embora tenha estado um dia bonito.

 

Segunda acordei e resolvi ir tratar da alteração de morada da carta. Comecei logo mal, com as casas de fotos nas imediações fechadas. Como tinha de ir ao shopping com a mana acabei por lá tirar as fotos. Paguei que me lixei e nem buli. Entretanto passámos na Stradivarius e foi necessária grande força de vontade (aliada ao facto da contenção necessária) para sair de lá de mãos a abanar.

 

Entretanto acabei por não conseguir tratar da carta mas isso é matéria para outro post.

 

À noite fomos ao Sushi com o pai e a mana e como estávamos com espírito carnavalesco fomos directos para casa.

 

E ontem o humor matinal não foi dos melhores pelo que andei de "trombas" sensivelmente até inicios da tarde.

 

E hoje, a pedido de muitas famílias, resolvemos inaugurar o nosso novo blog de culinária:

 

alte_na_cozinha.blogs.sapo.pt

 

Espero que vão lá espreitar!

 

xoxo

cindy

Meet the Blogger

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Wholesale clothes, Clothing Wholesalers online from China,cheap korean clothes online WOOK - www.wook.pt
SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031