Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

life Inc.

Beauty & Lifestyle

Sra Isabel! by Cindy

Anda a correr meio mundo o texto que a Isabel Stilwell escreveu no Destak. Podem lê-lo aqui.

 

A senhora, tal como todos nós, tem direito à sua opinião.E por essa blogosfera fora, já muitos deram a sua opinião, aqui e aqui.

 

E portanto, eu enquanto trabalhadora, enquanto jovem e principalmente enquanto cidadã deste belo paraíso plantado à beira-mar, posso e devo discordar do artigo publicado no Destak.

 

Já aqui várias vezes falei sobre a minha precaridade laboral e da sensação de impotência e injustiça isso me transmitia e minava por dentro. Mas para aqui poder exprimir a minha revolta face às palavras da senhora vou aqui resumir a minha experiência profissional.

 

Tirei a minha licenciatura em Arquitectura e a fase seguinte seria estagiar por um ano num gabinete de modo a poder pertencer à Ordem dos Arquitectos e a ter o título de Arquitecta.

 

Na altura tive duas propostas, uma do Metro do Porto e uma do gabinete onde o pai de uma amiga minha trabalhava. Optei pela segunda hipótese porque pensei que aprenderia mais e era isso que se esperava de um estágio. Estagiei durante um ano a ganhar 325€ a recibos verdes e estando isenta de SS, achei que a situação até era vantajosa. Tinha 8h de trabalho diário, férias e subsídio de Natal e férias.

 

Após o estágio quiseram ficar comigo e propuseram-me 750€ a recibos verdes, mas com a promessa de contrato e aumento no horizonte. Tal nunca se concretizou. Com ter de pagar segurança social, IRS e depois IVA, a situação resumia-se a trazer 400€ para casa. Por esta altura já estava a viver em união de facto e 400€ ao final do mês não era nada. Ou melhor, era a renda da casa. E alimentação? E transportes? E lazer? Lá ia fazendo ginástica com as minhas poupanças e guardava sempre os subsidios para as despesas que eu sabia iriam surgir durante o ano.

 

Entretanto em Julho de 2009 fui informada que a empresa ia abrir falência e eu que estava "emprestada" a um arquitecto passei a trabalhar directamente com ele, nas mesmas condições mas novamente com promessas de aumentos e contrato. O que só se veio a concretizar em Abril de 2010. O ordenado continua basicamente o mesmo.

 

E perguntam vocês, se estás mal, porque não mudas?

 

Vejo colegas meus de profissão a aceitarem trabalhos em que pagam o salário mínimo e a recibos verdes. Vejo ofertas de trabalho escandalosas para licenciados. E chego rapidamente à conclusão que não estou assim tão mal.

 

Afinal de contas nunca estive desempregada.

 

Isto tudo para dizer que sim senhora estamos em crise. Mas que mesmo assim os patrões, o Estado, se socorre desse argumento para todas as barbaridades. Já aqui expus a situação contributiva de um trabalhador a recibos verdes.

 

Mas torno a repeti-la.

 

Este ano um trabalhador que aufira 1000€ brutos, pagando a SS, IRS fica apenas com 578€. E meus amigos, nós bem sabemos que ordenados de 1000€ são raros. Agora imaginem quem ganhe ainda menos... E o recibo verde é sempre pior que um contrato! Além de que a maior parte é um falso recibo verde. Pessoas como eu que tinham horário e local de trabalho. E direitos = 0.

 

Depois admiram-se que as pessoas adiem o casamento, a maternidade e outros planos de vida.

 

xoxo

cindy

 

___________________________________________________________________________________________________ Se gostaram de ler este post e não querem perder pitada das novidades aqui no blog, basta subscrever o blog por e-mail e seguir-me nas redes sociais Instagram e Facebook ( tudo na na barra lateral direita). ___________________________________________________________________________________________________

127horas! by Cindy

Esta semana ganhei bilhetes para a antestreia do "127 horas".

 

Confesso que a expectativa em relação ao filme era imensa. Tudo, desde o trailler até ao realizador me despertou um imenso interesse, de tal modo que quando vi o passatempo anunciado no FB nem hesitei. Email e pimba! Ganhei!

 

O filme não me desiludiu em momento algum. Tratando-se essencialmente de um filme com uma única personagem, o filme é tudo menos monótono.

 

Retrata as 127horas de um montanhista que fica preso no Grand Canyon, com um braço esmagado e preso sob uma rocha. E a partir daí desenrola-se a história, em torno de recordações, divagações e alucinações.

 

Parece-me que na sala de cinema estava tudo à espera da já famosa cena da amputação do braço. Eu virei a cara porque sinceramente me impressiona não o sangue mas a força da cena em si. Tanto estava tudo à espera que de repente, grande alvoroço e eu pensei: Queres ver que vai tudo embora?

 

Mas não, foi só um senhor que se sentiu mal.

 

Para quem não seja impressionável recomendo vivamente! Nota 20!

 

xoxo

cindy

___________________________________________________________________________________________________ Se gostaram de ler este post e não querem perder pitada das novidades aqui no blog, basta subscrever o blog por e-mail e seguir-me nas redes sociais Instagram e Facebook ( tudo na na barra lateral direita). ___________________________________________________________________________________________________

Meet the Blogger

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contato de e-mail

daybiday@sapo.pt

@life_inc_blog
Follow on Bloglovin

Parcerias

Compre aqui

SweetCare - Saúde, Beleza e Cosmética

Calendário

Fevereiro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728